10.4.14

Exòtic - Toys Party - Ata



Sexta-feira foi um dia fabuloso, e não me refiro apenas a Exòtic, que é óbvio foi o carro chefe da noite, mas o dia todo foi perfeito. Sabe aquele dia em que tudo da certo? Então, foi minha sexta-feira. À noite eu já estava inspiradíssimo, e mal cheguei na porta da casa – ainda cedo, pois ia pra concentração – me deparei com minha belíssima irmã Lótus e meu grande brother Nugget com uma sacola lotada de bombons sonhos de valsa, serenata do amor, chocolates batons e pirulitos. “Pode ir pegando e comendo”, me autorizaram. Mas como eu estava a fim de encher a cara de cerveja não me aventurei nos bombons, acho que chocolate não combina com cerveja. Todavia me arrependi de não ter comido pelo menos um, pois durante a festa eu fiquei incumbido de entregá-los para os amigos e no final das contas esqueci de pegar o meu. Até roubei uns dois, mas o segurança lá em baixo me disse que não ganhou nenhum então dei os meus pra ele. Na concentração filei o frango à passarinho de um amigo e tomei muita gelada. Sempre chegava alguém e pedíamos mais uma e assim acabamos nos atrasando pra festa. Um casal que adoro, Lady Witch e marido baunilha, chegou por lá, sempre que nos encontramos o papo rola solto.
Mudando de assunto e ainda sobre a concentração, nosso esquenta não cabe mais em uma mesa, mesmo juntando. Dessa vez foram três mesas fetichistas que se interligavam por conversas, trocas de cerveja e tira gosto. Pela primeira vez a anfitriã Lótus participou: estava toda pronta e de sandália rasteira, por debaixo da mesa se via as solas esticadas naquela linda posição em que os pés ficam quando a mulher se senta e põe as pernas embaixo da própria cadeira. A linda Camille Dame também estava nessa mesa, e seu pezinho parecia brilhar como o sol com seus dedinhos de unhas vermelhas e uma linda nova tatuagem que sobressaia a sua pele branquinha. Na outra mesa o casal já citado acima, e além dessa, próxima a entrada do bar, a poderosa Senhora Lúcia comandava as conversas e reinava lindamente sobre o ambiente.
Quando finalmente pagamos a conta fomos pra festa, alguns ainda continuaram a bebedeira no bar.

Antes de começar a falar sobre a festa propriamente dita, tenho uma excelente notícia para dar, quase de primeira mão – ou de primeira perna, como diz Wagner Montes. É o seguinte rapaziada, a partir do mês que vem a Festa Exòtic passará a ser quinzenal. Olha que maravilha: serão dois dias de diversão com um bom intervalo entre uma edição e outra. Já tem até data marcada, anotem aí que é pra não esquecer: Dias 09 e 23 de Maio, duas sextas-feiras, Exótic no espaço Marum! É claro que quando chegar perto divulgo todos os detalhes de cada uma delas, mas já fica anunciado com antecedência.

Entrei na festa e já me deparei com uma mesa lotada de chocolate, o pessoal ainda tímido não havia tocado nos bombons. Alias, o povo fetichista está educado demais, se eu não distribuo as guloseimas ninguém pegava. Fiz mais de três rondas com a camisa cheia, aí a galera aceitava e comia na minha frente, ou então as garotas faziam crush, os caras se deliciavam aos seus pés. Podolatria e chocolate, tudo junto e misturado em perfeita harmonia.

Quem abriu os abriu os trabalhos foi nosso Iron Man Nelson com a poderosa e malvada Rainha Manu. Essa play aconteceu antes mesmo de eu chegar, eu não presenciei, não fui testemunha dos fatos. Só sei que deve ter sido bem hard – não é de hoje que eu conheço os personagens envolvidos no causo. Também me falaram que o anfitrião Nugget ajudou a abrir os trabalhos com a Linda Diva, não sei se no trample ou na adoração, mas aí eu só acredito vendo.
A Festa não estava lotada dessa vez, e pra falar a verdade eu me divirto bem mais quando assim está, tenho menos tempo de conversa e mais de play, então eu quase não parei em pé.
Meu primeiro trample foi com Rainha Ellen de BH, mas antes de falar disso quero abrir aspas para relatar o papo que essa Deusa me mandou logo que entrei na festa, foi uma frase mais ou menos assim: “Quaquá, sabia que tenho uma filha linda, e que é malvada tanto quanto eu. Sabia disso?”. Pronto, foi o suficiente para eu ficar sonhando em ser massacrado pela cópia mirim da Malvada Ellen (parece que a gatinha tem 20 anos). Nem argumentei quando, em seguida, Ellen me convocou para o trample, fomos para o palco para iniciar meus trabalhos na noite. Ellen me massacrou tanto, mas tanto, que interferiu em todas as minhas plays no restante da noite, seus pulos eram altíssimos e os violentos e seguidos impactos na minha barrica, especialmente no estômago, me deixaram debilitado. Descobri que comigo ela é mais malvada. Acompanhei algumas performances dela durante a festa e vi que mesmo com os “cascas-grossa” ela pega mais leve. Mas tudo bem, estar de baixo daqueles pés me faz agüentar o que for preciso.
Linda Diva fez um magnífico trample com Thársos, pisadas firmes e sensuais, sem contar com as lambidas e chupadas em câmera lenta nas perfeitas solas da Deusa.

A festa estava repleta de lindas mulheres com vários homens aos seus pés, era um paraíso de solas, de adoração, de sensualidade. Rainha Onça, que andou sumida, estava lindíssima, sentou confortavelmente na área dos fumantes e ali escolhia os felizardos que lamberiam seus pés. Com as pernas cruzadas exibindo as solas em cima de uma cadeira, ela era cobiçada até pelos não podólatras, sua postura doce e autoritária era de um contraste esplêndido.
Rainha Sapphire estava linda, seus pés descalços, em especial suas solas, são de uma suavidade incrível, as pessoas que não conseguiam acesso a eles se contentavam com a sua simples visão.
Rainha Jade e Carol Perversa só de andar já atraiam olhares. Uma outra Deusa, linda loira, que sempre esqueço o nome, mandou bem com seu escravo. Ele encoleirado foi pisado diversas vezes por ela, rolou até Facesitting, para a inveja de todos.
Rainha Camille dispensa comentários, já disse dos pés dela no começo, e agora volto a dizer, que maravilha. Ouve até discussão entre podos para ver quem ficava mais próximo à Deusa (com crase – piada interna).

Rolou muito sorteio de brindes, eu perdi meu papel e nem concorri, uma pena, pois tinha muita coisa boa sendo distribuída.
Voltando as Performances, fui pisado ao mesmo tempo por duas gatas absolutamente fantásticas: Manu e Preciosa, quatro pés perfeitos caminhando e pisando no meu corpo. Não agüentei muito tempo, pois estava lesionado, mas resisti o quanto pude.
Um trample bacana que assisti foi o da Rainha Sibele no Ronald. Não me lembro de ter visto esse cara ser pisado em festas anteriores, foi rapidinho, porém legal. Sibele ainda fez um ótimo trample no Nelson, um dos grandes momentos da noite, a malvada e o resistente.
Minha performance mais demorada foi com a maninha Lótus. Ela deve ter dançado umas três músicas em cima de mim, pulou e pisou muito no meu rosto. Inclusive começou de salto alto, e deixou duas marquinhas redondas no meu tórax. Ficou um longo tempo pisoteando minha cabeça, fiquei até meio surdo por uns minutos após o ato.

Meu último trample foi com minha linda e malvada amiga Lady Witch. Depois desse eu não consegui fazer mais. Não que tenha sido muito hard, foi um pouco, o problema é que eu já estava com muito dor exatamente no ponto onde essa Deusa mais gosta de pisar, pular e colocar todo o peso na pontinha dos pés, ou seja, no meio do estômago. Witch tem os pés lindos, pequenos, malvados, e pisa com uma vontade enorme, gosta de dançar e dar repentinos rodopios como se fosse bailarina, eu tentei ficar o máximo ali em baixo, mas acabei pedindo água.
Como não consegui mais fazer nada, fiquei devendo um trample a linda Lady Diva, que reclamou e falou que não pisa mais em mim. Todavia, fiquei de quatro aos seus pés como um cachorrinho, massageei longamente suas solas, dei beijinho nelas, lambi seus dedinhos e acho que fui perdoado.
Um amigo que esqueci o nome, levou uma linda Rainha, que pela primeira vez teve contato com nossos eventos. Tive o privilégio de fazer uma massagem na sua sola e beijar todo o seu pezinho.
A festa rolou até bem tarde, quase virou a noite, eu tive que ir embora um pouco mais cedo e perdi muita coisa. Mas as fotos da Exótic estão no Facebook, é só chegar lá e conferir tudo de bom que rolou no decorrer da noite.
Um abraço ao Mário pelos vídeos incríveis, e a todos que estiveram e fizeram a festa acontecer. Dinho meu brother, aquele abraço.

Não esqueçam, dia Nove de Maio tem Exótic no Marum com o tema “KINKY FASHION”, é pra bombar!

Obrigado a todos vocês pelo carinho de sempre.
(Desculpe pelos erros, se houver, não tive tempo de revisar o texto).

28.3.14

Preparem-se - Duas Festa em Abril!



Caros amigos e amigas fetichistas,



Teremos um começo de mês quentíssimo! São simplesmente duas festas imperdíveis na primeira quinzena de Abril, e acho que ninguém vai querer perder nenhuma das duas. Então, se prepare, por que a cidade maravilhosa vai ser palco da já tradicional Exótic, e da aguardada Delírium, dois eventos que trazem o melhor do BDSM pra você. Cada um com suas peculiaridades especiais.




A Exótic chega na primeira semana, pontualmente às 23 horas do dia 04/04/14, Sexta-feira, no espaço Marun, que fica ba Rua do Catete, 124 – Glória. E terá a ótima estrutura de sempre com experiente DJ Finno tocando a noite som dos anos 80, Eletro Pop, House, Tribal e muito Rock'n'Roll , além de vários filmes BDSM e fetichistas selecionados por mim e pelo experiente VJ Mário Tapete. Será a edição “Toys Party”, com a novidade do “Open Bombons”, inúmeras performances, estande de acessórios e sorteio de brindes.



Ingressos no local:

Homens 50 Reais (Com nome na lista pagam somente 40 Reais)

Mulheres 30 Reais (com nome na lista pagam somente 15 Reais)

C. D. 30 Reais (a noite toda)





A Delírum chega de casa nova, nada menos que o Club Six, famosa boate localizada na Rua das Marrecas, 38 – Centro, e começará pontualmente às 21 horas de quinta-feira, dia 10/04/14 com muitas novidades, entre elas o “Open Bar opcional”, quem quiser beber tudo por um preço único é só pagar um pouco a mais e não largar mais o copo. Além disso o evento trás para vocês sorteio de artigos BDSM de Paulo Lima e Romero Dias, acessórios do Castelo do Fetiche, brindes Cris Fantasy e o leilão de meias de Rainha Ellen e Fulana RJ e muitas performances.



Ingressos no local:

Homens 40 Reais (Com Open Bar 70 Reais)

Mulheres 15 Reais (Com Open Bar 35 Reais)

C. D. 25 Reais (Com Open Bar 45 Reais)

Sem nome na lista 50 Reais (Com Open Bar 80 Reais) para todos.

Lista amiga: http://www.bdsmrio.com.br/listaamiga/

Não fica de fora, e curta os dois eventos sem moderação.

12.3.14

Exótic Folia II - Ata



A gente conhece pessoas tão interessantes no nosso meio que por mais que estejamos cansados de eventos ou festas fetichistas fica impossível deixar de ir. Com mais vinte anos de freqüência ainda me surpreendo com pessoas maravilhosas, gente interessante que apesar de pouca vivência dentro das festas tem uma experiência tão vasta em BDSM que me deixa no chinelo. Escuto relatos, confissões, taras secretas e fantasias realizadas que me colocam na humilde posição de baunilha: meus tramples e minhas adorações de pezinhos são inocentes demais, o BDSM é um imenso mundo a ser explorado e eu ainda não saí de uma minúscula cidade do interior, ultrapassada pela vasta tecnologia das grandes capitais. As pessoas estão se divertindo pra valer, e para alguns nossas festas funcionam como ponto de encontro, local apropriado para o primeiro contato não virtual, para finalmente ver aquela pessoas que te fez gozar mil vezes pela tela do computador, e dali sair pra vida. Estou contente com meu quinhão. Minhas inúmeras e passageiras parceiras que me pisoteiam a cada evento estão cada dia mais superiores, audaciosas, aventureiras, experientes. Não entro em rede social, nem tenho fantasias virtuais, por isso curto cada segundo de uma play como se fosse a última. E minhas amigas são mais que minhas amigas, pois são minhas amantes de momento, minhas almas gêmeas, minhas donas. Minha entrega é total, apesar de eu ainda achar estar engatinhando nesse fascinante meio.
Quem não tem colírio usa óculos escuros, quem não pode ir a Exòtic vai a concentração. Já existem algumas pessoas que por um motivo ou outro não podem ir a festa (ou levanta cedo no sábado, ou maridão não deixa, ou ta duro), e para não deixar de ver os amigos e saber das novidades do sadomasô aparecem no esquenta. A grande maioria entra pra festa, mas alguns se despedem e partem. A concentração está ficando grande demais para o pequeno espaço daquele bar, temos que pensar em algo mais cômodo, visto que a diversão já começa por ali. Dessa vez Belle de Jour estava inspiradíssima, cantou, brincou, deixou as pessoas vermelhas com comentários maliciosos, provocou, divertiu. As mulheres estavam todas lindíssimas, nossa mesa era o centro das observações.

A anfitriã lótus caprichou na decoração da casa, e muitas pessoas aderiram à proposta da fantasia e todo o visual da Exòtic ficou magnífico. Eu sei, eu fui de pirata de novo, mas é a única fantasia que tenho, oras! A casa também disponibilizou umas máscaras legais para quem quisesse usar, e muita gente entrou no clima.
Um casal desconhecido abriu os trabalhos. O cara beijou, chupou e lambeu o pezinho da namorada (ou esposa) logo que começou a festa. Uma coisa rara de acontecer, já que normalmente os novatos esperam começar alguma play para somente depois se sentirem à vontade em fazer algo. Esse casal de pombinhos não, já deviam estar loucos para se curtirem, pois foi só as portas se abrirem e eles se atracarem. Gostei de ver!
Tarantino como sempre azarou geral e arrumou um monte de pés para beijar. Não só foi um dos primeiros a ter pezinhos na boca, como um dos que mais se deu bem na noite chuvosa de sexta-feira.
No Trample quem abriu os trabalhos foi Nelson, Belle de Jour subiu nele e por um bom tempo e lá permaneceu. Fez uma dança estilo odalisca, caminhou pra cima e pra baixo, pulou e se divertiu. Logo depois disso foi à vez de Lótus me pisar, foi rápido, mas bem gostoso: ela dançou uma música e me obrigou a passar a língua em toda a sua sola.
Sra Lúcia não satisfeita em pisar de salto no meu pé, resolveu fazer o mesmo na minha mão, fiquei marcado, na mão e no pé.
Conheci um casal muito gente boa, foi a primeira vez deles e ela logo aceitou meu convite de me pisar. Subiu como bailarina, seus pés eram lindos e aquela curvinha da sola bem na frente dos meus olhos estavam me deixando alucinado. Dançou e pulou, quando terminou ela e o marido elogiaram minha performance, disseram que eu era um cara bem resistente. Ganhei o dia.
Fiz um trample maravilhoso com minha querida Camille Dame, seu rostinho de anjo inocente esconde uma alma feminina altamente dominadora e perspicaz. Impossível não se render aos seus encantos e não se entregar completamente aquele lindo e cheiroso pezinho, que pisa com força e vontade, que explora seus limites. Poderia ter ficado ali a noite toda, mas outros necessitavam de sentir um pouco do seu poder, então tive que dar espaço.
Pouco depois da meia noite interrompi a música para de joelhos parabenizar todas as mulheres presentes pelo Dia Internacional da Mulher. Mais tarde cantamos os parabéns aos aniversariantes da noite. O bolo era imenso, e dessa vez além de dar pra todo mundo ainda sobrou. Índia GG, que também era uma das aniversariantes, levou deliciosos salgadinhos, docinho e uma linda caneca com sua foto e seu nome. Ela e sua prima Samy estavam lindíssimas pintadas de índia. Foi uma comemoração e tanto. Samy ainda fez um lindo trample, seus pezinhos descalçam massacram o resistente Tarso. E por falar em resistência não posso deixar de citar as plays da magnífica Carol Severa, ela como sempre mandou muito e roubou as cenas da noite. Além das já conhecidas chibatadas que ela dá em seu escravo, ela ainda usou toda sua experiência em um sub francês que de passagem pelo Rio resolveu entrar na festa. O cara foi um sucesso, se vestiu de mulher, fez tudo que é play que vocês possam imaginar e ainda foi chicoteado pela linda severa, agüentando bem até o final. Eu até tentei conversar sobre o cinema francês com ele (em inglês), mas eu estava tão bêbado que não lembrava nem de cinema, nem de outro idioma que não fosse o português.
Não posso deixar de falar na Rainha Jade que estava absolutamente perfeita de Cowgirl, como a fantasia ficou bem nela. E nas lindas Sapphire e Camille em seus lindos “corsets” (não sei escrever) que expunham ainda mais a beleza de seus seios.
Agradeço ao Mário pelos vídeos, todos de alta qualidade. Um super beijo a uma linda fã que veio me dizer que adora meus textos e que sou muito admirado por ela. Essa linda gata estava muito bem acompanhada pelo meu brother Dinho, e fiquei muito feliz pelos elogios de ambos.
Lótus e Nugget, valeu por tudo, você são ótimos.
A todos os amigos, muitíssimo obrigado por todo o carinho de sempre.
Rainha Cy, um grande beijo, um imenso beijo em você toda.
E em Abril, duas festas vão agitar a cidade maravilhosa. Delírium e Exòtic. Aguardem, em breve sai os detalhes de cada uma delas.

Dedico a ata a minha vovó, que ontem partiu e deixou um vazio danado na minha  existência, te amarei eternamente.
A vida não é triste, tem horas tristes.
Essa ata quase não sai.

10.3.14

Estudando Isabelle.



O que mais me incomodou em Jovem e Bela, o novo filme de François Ozon, foram às escolhas feitas por Isabelle: Porque uma jovem de classe média alta, linda e inteligente, se torna garota de programa? Por que Isabelle não consegue relacionamentos normais, não se sente atraída pelo convencional?
A resposta não fica visível. Nem o Psicólogo parece entender o que se passou pela cabeça de Isabelle, que de uma hora para outra deixou de freqüentar o Facebook para criar um site com fotos de seu corpo nu e anunciá-lo pela alta quantia de trezentos Euros.
E Isabelle parece achar natural sua vida dupla: chega em casa em horários distintos, toma um monte de banho por dia, guarda milhares de notas de dinheiro dentro de uma carteira que fica dentro de seu armário sem tranca. Beija o irmão e a mãe na hora de dormir, vai pra faculdade todo dia pela manhã e conversa com sua amiga sobre as futilidades do dia-a-dia. Apenas o celular é sua fonte de segredos; por ele clientes da geração de seus pais e de seus avós marcam encontros em Hotéis da cidade e desfrutam por algumas horas de seu corpo jovem e belo.
Isabelle não se seduz com as propostas de namoro de seus colegas faculdade, nem se impressiona com os músculos de garotões da sua idade ou mesmo com frases de efeito em redes sociais.O que parece impulsionar a jovem a relacionamentos tão obscuros e perigosos com idosos desconhecidos está justamente no contraste de sua beleza com senhores que já “passaram do seu tempo”, e com relações que se limitam ao seu corpo e ao dinheiro pago após o ato. Uma transação comercial em que, apesar de dominada e frágil em um quarto de hotel, é ela quem é dona da situação, pois está no seu corpo as atenções do parceiro, e não o contrário. 
Tudo parece normal e bem conduzido por Isabelle, pois ela sabe o que quer e já tem clientes fixos de qualidade, que até pagam a mais pelos seus serviços sexuais. E durante uma sessão corriqueira com um senhor já conhecido acontece o imprevisto, o ataque cardíaco, a morte do freguês em pleno hotel no ato da penetração, no orgasmo final. Aí vem a polícia, a família; e a realidade da sociedade aparece tão rápida como o clarão de um flash. O diretor François Ozon lida com um tema delicado, polêmico e forte, mas não toma partido para lado algum, apenas nos mostra como isso pode ser assustadoramente real.

Ficha Técnica:
Título no Brasil: Jovem e Bela
Título Original: Jeune & jolie
Ano de Lançamento: 2013
Gênero: Drama
País de Origem: França
Duração: 95 minutos
Direção: François Ozon
Estreou no Brasil: 22/11/2013

1.3.14

Exótic Fetish Fest Folia II



Amigos e amigas fetichistas,

É com muita felicidade que convido todos vocês para uma super festa na cidade maravilhosa: "Exòtik Fetish Fest – Folia II". Traga sua fantasia e curta uma linda e especial noite fetichista O evento será na próxima Sexta-feira, dia 07 de março, a partir das 23 horas no Espaço Marun, localizado na Rua do Catete 124, Catete, Rio de Janeiro.
Venha se divertir nessa grande festa fetichista, onde teremos um excelente espaço liberado para qualquer prática fetichista: Trample, adoração de pés, Spanking, Torturas de todo o tipo, Poney Boy, Velas, Voyerismo, Shibari, Dog Play, Cross Dresser, Bondage, CBT, Suspensão, e muito mais. Muita gente bonita já confirmou presença.
 
O Espaço Marun já foi palco de ótimas festas fetichistas na década passada, o local é super discreto, seguro e com boa área para estacionar. Teremos o DJ Finno tocando a noite som dos anos 80, Eletro Pop, House, Tribal e muito Rock'n'Roll , além de vários filmes BDSM e fetichistas selecionados por mim e pelo experiente VJ Mário Tapete.
Haverá ainda fetish performance, estande de acessórios, sorteio de brindes e muito mais! Apesar de não ser obrigatório o uso de fantasia, fantasie-se, vamos deixar a festa linda, fazer uma verdadeira Exotic Fetish carnavalesca,

Ingressos no local:
Homens 50 Reais (Com nome na lista pagam somente 40 Reais)
Mulheres 30 Reais (com nome na lista pagam somente 15 Reais)
C. D. 30 Reais (a noite toda)
 

Dress Code : Fantasias em geral, All Black, Fetish, Couro, Latex, Lingerie, Vinil, Style Sexy, Goth e Zentai

Informações: 21 9784 6948    
Lótus Produções Fet
* Proibido fotografar
*Evento exclusivo para 500 pessoas
* Sujeito à lotação e alteração sem aviso prévio.
* Classificação etária 18 anos.
* É obrigatória a apresentação de documento de identificação na entrada

13.2.14

Exòtic - Baile das Máscaras - Ata



Bacana chegar e já ver a turma reunida, biritando e se preparando para a festa, todos querendo entrar “mais soltos”. O bom do atrasado é que raramente bebe sozinho. Tenho que agradecer a aniversariante Psique, que me fez esperar um tempão e chegar mais tarde do que sempre chego. Pedido de Rainha já é ordem em dias comuns, mas em dias em que se comemora seu aniversário é uma intimação, um decreto obrigatório a ser cumprido e que realizei sem pestanejar. E dei sorte ao chegar no esquenta, pois tive o privilégio de me sentar ao lado dos sensacionais Lionel Drogbar e Camille Dame, além de ficar de frente para uma mesa repleta de energia positiva, cerveja, frango à passarinho e pizza portuguesa. Rainha Camille já foi me mostrando seu lindo sapatinho vermelho e prometendo ser eu o primeiro a beijar seus belos pés na festa, do outro lado da mesa Sra. Lúcia, Elaine Xavier e Psique já preparavam as belas máscaras para entrar em ação, e assim que a conta veio partimos ansiosos para a festa.

Depois de entrar e cumprimentar uns rostos conhecidos, um cara mascarado ao lado de uma belíssima morena veio ao meu encontro e me perguntou se eu lembrava dele. De máscara é complicado, respondi. Foi quando a figura se desmascarou e tive a honra de rever meu grande amigo escravo 01 (que agora é só escravo “zero”, ele tirou o “um” do nick não me pergunte o por quê). Esse meu brother foi um grande parceiro nas antigas Festas FetiXes no Mistura Certa, além de me acompanhar em alguns eventos em São Paulo, éramos a dupla de tapete que mais chamava a atenção nessa época, pois deitávamos no chão por horas e todas as Rainhas que quisessem podiam nos pisar, juntas ou separadas. Além do mais, Zero ainda tinha o diferente fetiche de ser enforcado pela mulher, e o público rodeava as plays para ver as Deusas, com toda a força, estrangulá-lo, e às vezes a corda arrebentava e o cara ainda permanecia de pé. Bons tempos em que éramos jovens e nada nos fazia pedir água...

O prometido foi cumprido, logo no começo da festa me ajoelhei aos pés da Rainha Camille Dame, tirei seus sapatos e comecei a beijar aquelas incríveis solas, não sem antes sentir o cheirinho perfeito do seu pezinho. Massageei e lambi aquelas maravilhas rosinhas por bastante tempo, e a única coisa que ficou faltando foi nosso trample, mas isso a gente vai ter tempo de sobra pra fazer.

Quem abriu os trabalhos no trample foi Psique e Nelson, não sei se ela começou a play calçada, mas quando vi a gatinha já estava descalça e dançando feito coelhinha em cima do nosso Iron Man. Depois disso rolou uma play que pra mim foi a mais Hard da noite: Rainha Ellen de BH subiu de salto fino em cima do Gaúcho e maltratou muito o cara. Ela dançava e colocava todo o peso do corpo no calcanhar, o salto entrava até o fim na barriga, parecia que ia furar. Depois disso ela começou com aqueles altos pulos, e Gaúcho mostrou mais uma vez que é o cara do trample aqui do Rio de janeiro, fiquei bolado com a resistência do meu amigo e com a malvadeza da minha querida Ellen, deu até medo, mas não corri, esperei Rainha Ellen de BH descansar do massacre que havia cometido para começar outro, em mim. Meu único pedido era para tirar os lindos sapatinhos (eu tenho grande vontade de ser pisado por ela e por outras Deusas de salto, mas não aguento mais, meu corpo não resiste, fazer o que?!). O trample começou com pulos enormes, maiores do que os que ela costuma dar, e dos que eu costumo receber, às vezes ela parava para dançar e esfregar as solas no meu rosto. Agora vou dizer uma coisa que ninguém vai acreditar e muitos vão rir de mim: O que me destruiu nesse trample foi o fato da Rainha Ellen estar usando meia calça, daquelas bem finas. Explico, quando ela dançava seus pés deslizavam no meu tórax, e com o passar do tempo essa fricção contínua começou a queimar minha pele, era uma ardência que a cada minuto se intensificava, e nem mesmo quando ela recomeçou a pular a sensação de queimadura diminuiu, então pedi água. Sei que pode parecer frescura culpar uma inofensiva meia calça enquanto Gaúcho agüentou salto fino de scarpin, mas é que tenho uma tara tão grande de sentir o contato direto daqueles pés perfeitos em mim que qualquer coisa que esteja entre o pé e o corpo já me desconcentra. Estar embaixo dos pés dessa poderosa Deusa é maravilhoso de qualquer jeito, mas prefiro sentir sua sola nua me maltratando, até porque duro mais tempo (sem trocadilhos).
Depois quem me pisou foi à bela e sensual Rainha Perverse, ela dançou demais ao som de Anita, e deu vários pulos e chutes em minhas costelas, uma linda e cruel Deusa.
Meirinha também me pisou bastante, dançou e pulou até cansar, seus pezinhos – que acho incrivelmente pequenos – se afundavam na minha barriga a cada pisada, suas solas, já um pouco suadas, escorregavam nas minhas costelas. Maravilha! Depois quem subiu foi uma bela amiga do Julio Drangon, a Isabela, que apesar de ter sido sua primeira vez em festas mandou muito bem no trample, pisando com firmeza e vontade, e ainda me obrigava a cheirar ou lamber suas solas, as palavras de ordem não chegavam aos meus ouvidos pela música alta, mas de toda forma fiz as duas coisas.

Rainha Lindinha fez um trample hard, e mais uma vez quem a aguentou de salto alto e depois descalça foi o gaúcho: Ela dançou muito, pulou pra caramba e ainda deu vários chutes fortes em suas costelas. Logo a seguir foi à vez de Nelson ser pisado pela sensacional Manu, aqueles pezinhos perfeitos ficam ainda mais perfeitos quando usados para o trample, babei só de ver. Pena que dessa vez não rolou comigo.

Eu estava fazendo um trample bem legal não me lembro com quem quando 
percebi que as atenções estavam voltadas lá pra fora, pra área externa da casa. Levantei o pescoço e vi uma espécie de casulo humano pendurado no teto. Saí pra conferir e me deparei com uma bela exibição do casal Fernandes/Quimera. Ela amarrada de cabeça para baixo, toda imobilizada em excelentes nós, enquanto ele a dominava de forma sublime, um show à parte essa play.

Falando dos dominadores, quero agradecer todo o carinho com que sou tratado pela grande maioria deles. Quase todos se sentem plenamente à vontade e seguros em me pedir para massagear os pés de suas escravas ou mesmo de ser pisado por elas. Acho que isso mostra uma relação de confiança muito grande, que não tem preço. Dessa vez massageei os pés de duas subs lindas, a pedido de seus mestres, não lembro os respectivos nicks e para não cometer erro não darei nomes. E por falar em dominador, eu fui flagrado por uma câmera indiscreta dando umas chicotadinhas numa escrava. Botaram a tal foto no facebook e agora estão me zoando horrores. Meu lugar é no chão amigos, tanto debaixo dos pés das Rainhas quanto das baunilhas e até mesmo das escravas. Mas se a gata for muito gata e me pedir pra bater...ora, tenho o dever de obedecer né? Missão dada é missão cumprida (e aqui pra nós, a foto ficou sexy).
Várias sessões de spanking enriqueceram a festa, me lembro de uma mulher que estava tão concentrada e empolgada em bater no seu escravo que numa recuada repentina o chicote pegou em mim. Bem feito também, quem manda ficar muito perto das plays alheias.

Lola é sempre umas das figuras mais interessantes dos eventos, ela é uma modelo linda, atriz maravilhosa e todos seus atos são de uma elegância que parece calculada. A sessão de tapa na cara que ela aplicou no Mal Podo foi linda, deveria ter sido filmado. Outra play que merecia registro cinematográfico foi o trample que uma tal de Rainha Rubi fez no Mário, que mulher linda, sensual e malvada. Trample de primeiríssima, hard, com muitos pulos.

Não posso deixar de registrar também que a Sra. Lúcia me deu um pisão no pé com a ponta do salto. Nem que Fidel levou sua belíssima escrava loira (não sei se posso revelar o nome) e que infelizmente fiquei sem o trample dessa verdadeira beldade. Fiz um belo trample com a linda Rainha Pequenina, e tive o mesmo problema com a meia calça dela, mas não vou mais falar nisso. Nosso trample foi mais sexy do que hard. A Rainha Pequenina sempre que aparece em nossas festas chama bastante atenção, tanto pela beleza quanto pelos atos eróticos que pratica com seu escravo (quem viu, viu!).
Já bem tarde cantamos os parabéns para Psique (tinha mais alguém fazendo niver), e distribuímos o delicioso bolo comprado pela Lindinha, o sucesso foi tanto que nem eu consegui comer uma fatia, foi-se tudo barriga abaixo em minutos.
Encerrando o que vi, pois fui embora um pouco mais cedo, fecho o texto com aquelas chicotadas maravilhosas que a Carol Severa sempre aplica em seu escravo resistente. O chicote parecia ser um daqueles que mais dói, de couro cru, usado em tempos medievais. O cara é bom, aguentou calado dezenas de chibatadas aplicadas com muita força, até suas costas saírem desenhadas pelas marcas das tiras.

Muito Obrigado a todos que sempre me recebem com muito carinho e amizade. Um beijo especial a Lótus, minha linda maninha anfitriã, a festa ficou linda, as mascaram fizeram a diferença. Ao meu amigo que me deu carona até Niterói, mais uma vez muito obrigado. A Rainha Sibele, por cuidar de mim como uma mãe, te adoro.

Dia 07 de março tem mais. Vamos bombar na Marun novamente, dessa vez em ritmo de folia.Guardem um pouco do fôlego do Carnaval, pois o melhor ainda estará por vir.

Beijos.........................................................................................................................................

1.2.14

Exòtic - Baile de Máscaras III



Amigos e amigas fetichistas,

É com muita felicidade que convido todos vocês para uma super festa na cidade maravilhosa: "Exòtik Fetish Fest – Baile de Máscaras III". Traga sua máscara e curta uma linda e especial noite fetichista O evento será na próxima Sexta-feira, dia 07 de fevereiro, a partir das 23 horas no Espaço Marun, localizado na Rua do Catete 124, Catete, Rio de Janeiro.


Venha se divertir nessa grande festa fetichista, onde teremos um excelente espaço liberado para qualquer prática fetichista: Trample, adoração de pés, Spanking, Torturas de todo o tipo, Poney Boy, Velas, Voyerismo, Shibari, Dog Play, Cross Dresser, Bondage, CBT, Suspensão, e muito mais. Muita gente bonita já confirmou presença.
 
O Espaço Marun já foi palco de ótimas festas fetichistas na década passada, o local é super discreto, seguro e com boa área para estacionar. Teremos o DJ Finno tocando a noite som dos anos 80, Eletro Pop, House, Tribal e muito Rock'n'Roll , além de vários filmes BDSM e fetichistas selecionados por mim e pelo experiente VJ Mário Tapete.
Haverá ainda fetish performance, estande de acessórios, sorteio de brindes e muito mais...

Ingressos no local:
Homens 50 Reais (Com nome na lista pagam somente 40 Reais)
Mulheres 30 Reais (com nome na lista pagam somente 15 Reais)
C. D. 30 Reais (a noite toda)
 

Dress Code : A máscara é obrigatória, All Black, Fetish, Couro, Latex, Lingerie, Vinil, Style Sexy, Goth e Zentai

Informações: 21 9784 6948    
Lótus Produções Fet
* Proibido fotografar
*Evento exclusivo para 500 pessoas
* Sujeito à lotação e alteração sem aviso prévio.
* Classificação etária 18 anos.
* É obrigatória a apresentação de documento de identificação na entrada